Notícias

A+ A A-

09/04/2019

Vendas do comércio ficam estáveis em fevereiro, diz IBGE

Compartilhe nas redes sociais  

As vendas do comércio varejista brasileiro ficaram estáveis em fevereiro, na comparação com o mês anterior, após avanço de 0,4% em janeiro, segundo dados divulgados nesta terça-feira (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


Já na comparação com fevereiro de 2018, o comércio varejista cresceu 3,9%, a sétima taxa positiva seguida.


No acumulado nos dois primeiros meses do ano, contra igual período de 2018, o volume de vendas subiu 2,8%. Em 12 meses, o setor registrou alta de 2,3% em fevereiro, permanecendo praticamente estável pelo 3º mês seguido, indicando um ritmo de recuperação ainda lento.


Desempenho por atividade
Das atividades pesquisadas pelo IBGE, 4 registraram alta e 4 registraram queda no volume de vendas em fevereiro, na comparação com janeiro.


Entre os setores em alta, o destaque foi para tecidos, vestuário e calçados (4,4%), seguido por outros artigos de uso pessoal e doméstico (1%). Já as principais pressões negativas vieram de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-0,7%) e combustíveis e lubrificantes (-0,9%).


“De forma geral, todas as atividades, exceto livros, mostram estabilidade nos (acumulado em) 12 meses", disse Isabella Nunes, gerente da Pesquisa Mensal do Comércio do IBGE.


Recuperação lenta e perspectivas

A recuperação do setor, assim como a do restante da economia brasileira, segue em ritmo lento, com um nível de consumo ainda bem abaixo do período pré-recessão.


A produção industrial, por exemplo, cresceu 0,7% em fevereiro, mas ainda acumula queda no ano.
Pesquisa Focus realizada pelo Banco Central e divulgada na véspera mostrou que o mercado reduziu a previsão de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) em 2019 pela 6ª semana consecutiva. A expectativa é de uma alta de crescimento de 1,97 do PIB neste ano, após alta de 1,1% em 2018 e 2017.
 

Fonte: G1

Voltar Imprimir

Preencha o formulário e atualize o seu cadastro no CORECON.