Notícias

A+ A A-

10/01/2018

Inflação oficial fecha 2017 em 2,95%, abaixo do piso da meta. Leia matéria do Portal G1

Compartilhe nas redes sociais  

A inflação oficial do Brasil fechou 2017 em 2,95%, abaixo do piso da meta fixada pelo governo, de 3%, segundo informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (10). É a primeira vez que isso acontece desde que o regime de metas foi implantado no país, em 1999.

Futuro da Selic

O nível fraco de inflação mantém aberto o espaço para o BC continuar reduzindo os juros básicos depois de a Selic ter terminado o ano passado na mínima histórica de 7%, em meio ao ritmo gradual de recuperação econômica.

A expectativa em geral é de novo corte na taxa de 0,25 ponto percentual em fevereiro, como vem sendo indicado pelo BC, e os juros futuros já mostram apostas em nova redução em março.

A inflação ter fechado 2017 abaixo do piso da meta obrigaria o presidente do BC, Ilan Goldfajn, a redigir uma carta aberta para explicar o motivo desse quadro.

Entretanto, o BC costuma arredondar a segunda casa do resultado da inflação após a vírgula, o que levaria o IPCA de 2017 a ficar exatamente no piso. Questionado pela Reuters, o BC afirmou que ainda não poderia informar imediatamente se a carta seria divulgada ou não.

INPC

O IBGE também apresentou o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) fechado de 2017, que chegou a 2,07%, a menor variação desde a implantação do Plano Real. Em dezembro, a taxa foi de 0,26%, acima da taxa de novembro, de 0,18%.

Esse índice é usado como referência para o reajuste dos benefícios previdenciários.

Com isso, pelo segundo ano consecutivo, o reajuste das aposentadorias e benefícios do INSS de quem ganha acima de 1 salário mínimo deverá ser superior ao aumento do salário mínimo, que teve reajuste de 1,81% e passou de R$ 937 para R$ 954 no dia 1º de janeiro – o menor aumento em 24 anos.

Em 2017, o reajuste para aposentados e pensionistas do INSS que recebem benefícios com valor acima de um salário mínimo foi de 6,58%, referente à variação do INPC de 2016.

 

Voltar Imprimir

Preencha o formulário e atualize o seu cadastro no CORECON.